Apoio Técnico Agrícola e Florestal

Os setores da agricultura e floresta, à semelhança de outras setores, enfrentam o desafio de reforçar a capacidade de resposta do setor às mudanças tecnológicas e científicas desenvolvidas. A resposta a este desafio carece de um envolvimento por parte dos agricultores e produtores florestais e, simultaneamente, um acompanhamento técnico que lhes permita realizar e acompanhar as mudanças necessárias.

Existe uma oferta variada no que diz respeito ao apoio técnico nas áreas da agricultura e floresta. Desde o apoio técnico à produção, realização de projectos agrícolas e/ou florestais, marketing, contabilidade, comercialização e formalização de candidaturas do IFAP, entre outros, um grande número de serviços é prestado pelas organizações de agricultores e produtores florestais, associações, cooperativas e empresas privadas.

A DGADR publicita” Lista de técnicos com Formação Regulamentada”, que consta de uma listagem atualizada de técnicos detentores de formação regulamentada para apoio técnico em proteção integrada, em produção integrada ou em modo de produção biológico.

Face à necessidade de conhecimentos específicos para o exercício da produção integrada é importante que os técnicos e agricultores frequentem ações de formação.

A formação sobre proteção integrada e produção integrada, para agricultores e para técnicos, encontra-se regulamentada pelo Despacho n.º 899/2015, de 16 de janeiro.  

Essa formação deve ser realizada por entidades formadoras certificadas e as ações de formação, quando se destinam a agricultores, homologadas pelas DRAP, ou pela DGADR, quando se destinam a técnicos.

Os programas de formação para agricultores poderão ser consultados em Formação profissional regulamentada pelo MAFDR. As ações destes cursos podem ser efetuadas com base em Unidades de Formação de Curta Duração (UFCD) que integram o Catálogo Nacional de Qualificações, em A Qualificação para o Setor Agroalimentar, poderá identificar a conjugação de UFCD consideradas equivalentes aos cursos regulamentados pelo MAFDR e que são igualmente reconhecidos por este.

Os programas de formação para técnicos poderão igualmente ser consultados em Formação profissional regulamentada pelo MAFDR.

Para mais informação, a título de exemplo pode consultar:

DGADR – Lista de Técnicos com Formação Regulamentada

Associação de Jovens Agricultores de Portugal (AJAP)

Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP)

Confederação Nacional da Agricultura (CNA)

Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal (CONFAGRI)

Federação da Agricultura de Trás-os-Montes e Alto Douro (FATA)

AATM – Associação de Agricultores de Trás-os-Montes

AGROBIO – Associação Portuguesa de Agricultura Biológica

FORESTIS – Associação Florestal de Portugal

FNAPF – Federação Nacional de Associações de Proprietários Florestais

Confederação Nacional dos Jovens Agricultores e do Desenvolvimento Rural (CNJ)

COTR – Centro Operativo e de Tecnologia do Regadio

Centro Operativo e Tecnológico Hortofrutícola Nacional (COTHN)